quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Eu te amo


"Acho que estás te fazendo de tonta,
te dei meus olhos pra tomares conta,
agora conta como ei de partir?"

Plagiando, pra variar, Chico Buarque, meu ídolo e futuro marido.
Mas, fazendo uma análise crítica, dentre tantas outras que já fiz essa noite, o que seria dizer que dei meus olhos pra uma outra pessoa tomar conta?
Me pergunto porque algumas pessoas ainda acreditam que o amor é algo feito de mágica e não de carne. Geralmente se acredita que a paixão é a dona dos prazeres da carne, mas, o amor também na seria? Ou ainda é preferível acreditar que com uma força estranha, vinda de algum lugar que não se sabe onde, se passa a amar alguém.
Não, o amor é algo mais substancial.
É carne,
Suor,
Toque.
E se pode tocar em qualquer um, ver, desejar, seduzir qualquer um. E ainda assim há quem se perde por ai, no desejo de um outro, pra outra pessoa tomar conta como se quem ama não fosse um ser desejante.

ps: tentei escrever um pouco mais, mas o sono não deixa.
Dedico este post para aqueles que me insitaram a escrever sobre o assunto, contribuindo com todos os estranhamentos, Thiago Batista e Rodrigo Neves.

4 comentários:

  1. Blz, é disso que estou falando, cutucar na ferida!
    Então vamos lá: se "o amor é algo mais substancial. É carne, Suor, Toque. E se pode tocar qualquer um, ver, deseja, seduzir, qualquer um." Então se pode amar qualquer um. E é isso que diferencia a Paixão, do Amor. Amar qualquer um da forma que quiser, do jeito que quiser, ou seja, o Amor é Liberdade, e a Paixão não o é. E com isso digo que o Amor não é Substâncial e sim Essencial.

    ResponderExcluir
  2. O que eu quiz dizer é que muitas vezes as pessoas acreditam que o amor é "um não sei que, que nasce não sei onde, chega não sei como e dói não sei porque", e na verdade eu acredito que a paixão faça parte do amor (e sim, estou falando do amor entre um homem e uma mulher). E esta substância etéria é dada a uma outra pessoa, acreditando que assim, não se apaixonaria por ninguém.

    ResponderExcluir
  3. Então chegamos a um empasse, pois não sei explicar da onde vem o amor - já que é pra restringí-lo apenas a casais. E esta "substância etéria", de fato só se torna etéria pois a fazemos desta forma. Por isso não gosto de restringí-lo apenas à casais. Mas tá, sei que só está falando neste sentido. Mas é pq a maioria das pessoas pensam que só existe este tipo de amor.

    ResponderExcluir